Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Turmas do noturno participam de palestra "A Inclusão de Pessoas com deficiência no Mercado de Trabalho"

Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Rafael Faria Giguer.

No dia 10/10, todas as turmas dos cursos técnicos em Cerâmica e Meio Ambiente e do Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais participaram da palestra "A Inclusão de Pessoas com deficiência no Mercado de Trabalho", com o auditor fiscal do Ministério do Trabalho Rafael Faria Giguer. Ele iniciou sua fala com um contexto histórico sobre a evolução da inclusão das pessoas com deficiência.

Giguer também apresentou alguns momentos que foram, são ou serão vivenciados pela sociedade, não necessariamente de forma cronológica. Em algum período histórico, mais de um deles pode ocorrer, por exemplo, em países cujas culturas sobre o tema diferem entre si em relação às deficiências:

* Eliminação: entendimento de que as pessoas com deficiência deviam ser eliminadas.

* Exclusão/reclusão: reconheceu-se que todos têm direito à vida, mas as pessoas com deficiência eram excluídas do convívio em sociedade, ficando à parte. Nesse período, houve o advento do catolicismo e a criação de hospitais de caridade específicos para esses públicos. Nesses ambientes, tais pessoas eram consideradas meros objetos de caridade e oportunidades de evolução espiritual dos católicos.

* Integração: reconhece-se o direito não só à vida, mas também à inserção das pessoas com deficiências na sociedade. Entretanto, considera-se que elas devem se adaptar ao meio em que vivem.

* Inclusão: quem é deficiente é a sociedade, que não está preparada para receber a diversidade; portanto, é ela que deve se adaptar para que todas as pessoas possam exercer sua cidadania e seus direitos plenamente. Atualmente, em várias culturas, vive-se uma transição entre integração e inclusão.

* Igualdade: em um momento futuro, todas as pessoas serão tratadas de forma igual na medida em que são iguais, e, de forma desigual, na justa medida em que se desigualam. A sociedade estará preparada e adaptada à diversidade. Não será mais necessário falar em "pessoas com deficiência", e sim, somente em "pessoas", pois as barreiras que a sociedade possui terão sido removidas e todas as pessoas poderão desenvolver plenamente suas potencialidades.

Durante a palestra, Giguer ainda explicou o que são pessoas com deficiência de acordo com a legislação que trata o assunto e falou sobre a atuação do Ministério do Trabalho e Emprego na fiscalização para que as empresas cumpram as leis na contratação desses cidadãos.

Rafael Faria Giguer é formado em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atuou no Núcleo de Acessibilidade e Inclusão dessa mesma universidade. Desde 2011, exerce a função de Auditor Fiscal do Trabalho, atuando na inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho no Rio Grande do Sul.

Galeria

Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Rafael Faria Giguer. Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Rafael Faria Giguer. Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Rafael Faria Giguer. Auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Rafael Faria Giguer.

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Feliz

Rua Princesa Isabel, 60 | Bairro Vila Rica | CEP: 95770-000 | Feliz - RS

E-mail: comunicacao@feliz.ifrs.edu.br | Gabinete: gabinete@feliz.ifrs.edu.br | Telefone: Lista de Telefones